Página inicial
currículo Dr. José Paulo Figueredo
o que é, como surgiu

conheça a equipe da saúde

tira-dúvidas por email
mapa de acesso à Clínica


Clínica Dr. José Paulo Figueredo

Sono, alimentação equilibrada e exercícios físicos

O tripé da saúde


O sono é um fenômeno biológico vital,  que ocupa mais de 1/3 da nossa vida.
No século XVIII o astrônomo francês Mairan verificou que uma planta abria as folhas no nascer do sol e fechava quando este se punha. Ele observou que mesmo que as plantas fossem colocadas no escuro o fenômeno de abertura e fechamento acontecia o que sugeria a existência de um RELÓGIO BIOLÓGICO.
Mairan criou a cronobiologia.
Todas as nossas glândulas e, por conseguinte, todas as funções do nosso corpo seguem o fluxo do sol e da lua, como todos os demais seres vivos.  Com o advento da luz artificial, a humanidade passou a negligenciar a importância do sono e neste século, dormimos 2 a 4 horas a menos do que os nossos antepassados há apenas 3  gerações. Esta redução pode ter conseqüências drásticas à saúde de alguns indivíduos que não se adaptaram a esse novo ritmo imposto pela vida moderna.

O sono está ligado à:

Memória, concentração, aprendizagem, raciocínio, humor. Aproximadamente 60% dos nossos hormônios, são produzidos à noite, enquanto dormimos. O sono é também importante para o sistema imunológico. 
A redução da jornada de sono tem como consequência:
Fadiga (cansaço), indisposição, irritabilidade, dificuldade de concentração e memorização, depressão e obesidade.
Para proteger a sua saúde e da sua família, aconselhamos não ter TV no seu quarto,   e igualmente, não permitir TV ou computador no quarto dos filhos.

A associação Médica Americana publicou estudo em junho de 2012 mostrando que a excessiva exposição à luz artificial a noite (inclusive de TV`s e computadores) pode causar disturbios do sono, especialmente em crianças e adolecentes.

Ainda sobre o sono:

Pesquisadores da Universidade de Chicago demonstraram que pessoas que dormiam menos de 6 horas por dia, produziam 50% mais insulina do que aqueles que dormiam 8 horas. Os níveis elevados de insulina estão relacionados a hipoglicemia, diabetes, ganho de peso e doenças cardiovasculares (enfartes, derrames, etc).
O ser humano dormiria duas vezes ao dia, não fosse a exigência da vida moderna.
Pesquisas realizadas com trabalhadores na China  demonstraram que a sesta melhorou a produtividade e reduziu os acidentes de trabalho no período vespertino. Em 2010, pesquisas realizadas pela Universidade da Califórnia demonstraram que jovens que fizeram sesta tiveram melhor desempenho intelectual. A sesta melhora as funções de memória e aprendizagem.

Quem dorme pouco tende a viver menos e com pior qualidade de vida. A privação do sono está diretamente ligada ao stress oxidativo (excessiva formação de radicais livres), a redução da atividade da telomerase (cromossomas) e à glicação (metabolismo da glicose-insulina).

Alimentação:  Através da alimentação obtemos os nutrientes que irão formar e renovar as nossas células. Eles também fornecem o combustível para mantermos a nossa vida e realizarmos todas as nossas atividades.
Qual a alimentação ideal?  É aquela capaz de fornecer todos os elementos essenciais à nossa vida além de conter fibras necessárias ao adequado funcionamento do aparelho digestivo. A nossa máquina genética foi criada e adaptada pela alimentação dos nossos ancestrais.
O homem foi coletor e caçador. Alimentava-se com carnes, ovos, verduras, frutas, legumes e raízes, até há aproximadamente 500 gerações.   A partir daí, passou então a cultivar o próprio alimento, e os cereais passam a ter lugar de destaque na nossa alimentação. E essa é a grande revolução na alimentação humana,  e antes nômade, o homem torna-se sedentário, o que permitiu a formação de aldeias e cidades.
Estima-se que há 5 mil anos, com a domesticação dos animais, os laticínios passaram também a fazer parte da alimentação humana. 
A partir da  Revolução Industrial verifica-se outra modificação substancial dos alimentos: 

Refinamento dos carboidratos
Hidrogenação das gorduras
Aditivos químicos: corantes, conservantes, pesticidas (agrotóxicos).

Mas foi no século XX que passamos a nos alimentar, principalmente para agradar o nosso paladar, e alimentos refinados  e com índice glicêmico elevado dominaram a nossa alimentação.
Alimentos com índice glicêmico elevado, suscitam resposta  vigorosa da insulina e podem levar a hipoglicemia, resistência à insulina, obesidade, diabetes e todas as suas complicações. Além desses bem conhecidos fatores, a “hiperinsulinemia” (elevação dos níveis de insulina no sangue) pode também estar associado a outras condições tão diversas como a  menarca precoce,  síndrome dos ovários policísticos, miopia e alguns tipos de câncer.
Quem se alimenta bem necessita suplementos? Leia mais...


Caminhadas ao sol (da manhã, ou da tardinha); prática de esportes, respeitando os limites físicos de cada um; andar de bicicleta; subir escadas, em vez de apertar um botão do elevador; dançar. São todos exercícios que melhoram substancialmente o nosso metabolismo e ativando a circulação, fazem com que todos os órgãos funcionem melhor, facilitando também a eliminação de toxinas do organismo.

Estudo recente demonstrou que caminhar 32 Km por semana, em torno de 5 Km por dia, apresentou o melhor resultado para prevenir o infarto do miocárdio, sendo que a duração parece ser mais importante do que a intensidade.

Observando esses três princípios fundamentais, o tripé vai sustentá-lo, sem balançar, por muitos anos de equilíbrio, bom-humor e SAÚDE!

 

 

 

 

 

 


email para: clarissa_borba@yahoo.com.br